Crítica | ‘Fragmentado’ traz um James McAvoy digno de Oscar e roteiro incrível

As obras do cineasta M. Night Shyamalan são sempre bem peculiares e cheias de mensagens. Fragmentado não é diferente e despeja um misto de tensão e surpresa em seus espectadores.

Sinopse

Fragmentado começa com as adolescentes Casey (Anya Taylor-Joy, de “A Bruxa”), Claire (Haley Lu Richardson) e Marcia (Jessica Sula, de ‘Skins’) sendo sequestradas por um rapaz chamado  Kevin (James McAvoy, de ‘X Men: Apocalipse) que possui transtorno dissociativo de identidade mental e tem 23 personalidades diferentes que alternam durante toda a trama. O suspense é marcado pela chegada de uma 24ª personalidade de Kevin, que nem humana é.

Durante esse percurso notamos que as personalidades de Kevin estão em completo conflito e duas delas, Dennis e Patrícia, que são personalidades consideradas “do mal” tomam para si o poder de controlar Kevin, gerando o grande plot do longa metragem.

Durante todo tempo em que você está assistindo “Fragmentado” há probabilidades de uma grande surpresa. O filme não é óbvio e não dá muitas dicas do que vem a seguir. Um grande exemplo é Casey que cresce junto a Kevin durante a trama. Em paralelo ao sequestra a vida de Casey nos é mostrada e esse fator é fundamental para a compreensão do fim do filme. Por outro lado passamos a conhecer o passado de Kevin por relatos de seus alter egos e pequenos flashes, que se tornam suficientes. Ambas as personagens são profundas e prende a atenção de quem assiste.

Momentos destaque: Quando Kevin interpreta uma de suas personalidades chamada Patrícia e a interação de Casey com Hedwig.

 

Roteiro

Muito bem escrito, Fragmentado possui poucos “furos” dentro de seu plot e amarra bem algumas pontas em seu desfecho, porém outras ficam em aberto e deixam no ar a possibilidade de continuação. O roteiro é bem generoso com James e Anya, que conseguem segurar a intensa trama brilhantemente.

Não há muito do reclamar por aqui, afinal Fragmentado tem uma divulgação péssima e quando você vê o filme nos cinemas tem certeza de que aquele roteiro merecia ser mais divulgado, pois o público o aclamaria mais rápido e não o trataria apenas como “uma grata surpresa”.

Elenco

Elenco afiado é como posso definir os atores escalados de Fragmentado. James McAvoy mostra o quão grande é seu talento e tem na mão a responsabilidade de interpretar 24 personalidades diferentes em um carrossel de emoções e numa trama cheia de complexidade, e ele o faz com segurança e muito, muito, realismo. Anya Taylor-Joy também é um destaque e faz chover e nevar com sua personagem, que de início parece que não vai crescer, mas leva boa parte da trama nas costas. Betty Buckley, a Dra. Fletcher, também segura a onda como a médica que atende Kevin.

Imagem: Reprodução

 

Cenário e Figurino

Fragmentado tem uma ambientação com cenário e figurino típicos de filme de suspense que passam muito bem o que o filme quer. O fato dos funcionários que trabalhavam no local onde foi construído o esconderijo antes do fim do sequestro é bem estranho, mas depois do banho que filme dá de interpretação e roteiro, é necessário deixar alguns detalhes fora de uma análise.

 

Resumindo

Fragmentado é um filme que você precisa ver. É daqueles filmes que nos deixa imersos em sua história durante o longa metragem e algumas horas depois do fim ainda ficamos refletindo tudo.

 

Avaliação

5,0: Perfeito! Você precisa assistir.

Share This:

Nauan Sousa

Jornalista, social media e fã de cultura pop. Não gosto de determinar, prefiro analisar. Gosto de palavras, séries, doce e cerveja. Provavelmente você não irá com minha cara logo de cara, mas se você me der 3 minutos e 10 segundos posso te convencer que o 'Sério, Nauan?' vale sua visualização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.